Mortalidade por acidentes de transporte

As taxas de mortalidade por acidentes de transporte, para o Estado de São Paulo e o Brasil, entre 1980 e 2014, estiveram acima de 15 óbitos por 100 mil habitantes, com as taxas paulistas superando as do Brasil até 2000. A partir desse ano, as taxas de mortalidade no Estado passaram a ser inferiores às do país, apesar de ambas terem se mantido elevadas em grande parte do período observado, muitas vezes ultrapassando a marca de 20 óbitos por 100 mil habitantes. Recentemente, no entanto, as reduções tornaram-se mais relevantes no Estado e, em 2016, essa taxa atingiu 12,5 óbitos por 100 mil.